Robert Scheidt vuelve a su “primer amor”


© Luiz Doro/adorofoto

Fuente info Local

DE VOLTA À LASER, ROBERT SCHEIDT DISPUTA CAMPEONATO ITALIANO DE CLASSES OLÍMPICAS

Com a saída da Star dos Jogos Olímpicos, Scheidt quer encerrar sua carreira no Rio-2016 na classe que o projetou

São Paulo – Depois de uma bem sucedida carreira olímpica na classe Star ao lado do proeiro Bruno Prada, o velejador Robert Scheidt volta à classe que o projetou no cenário mundial: a Laser. Entre os dias 22 e 25 ele estará em Scarlino, na Itália, disputando o Campeonato Italiano de Classes Olímpicas, primeira competição oficial desde a conquista do bronze nos Jogos Olímpicos de Londres 2012.

Apesar de já estar treinando há mais de um mês, Scheidt sabe que nem tudo será fácil em águas italianas. Até o momento, mais de cem velejadores já confirmaram a participação na classe Laser e muitos deles são bem mais jovens e estão mais adaptados ao barco do que o brasileiro.

“Depois de tanto tempo longe da Laser, espero usar este campeonato como termômetro para ver como será voltar para a classe. Por estar há quase 10 anos na Star já não sei mais quem está competindo na Laser hoje em dia, por isso vou para a água sem saber quem serão os meus maiores adversários. Com certeza estarei mais relaxado nesta competição do que estava nas últimas da Star, quando éramos favoritos”, explica ele, que ao lado de Bruno é tricampeão mundial e dono de duas medalhas olímpicas.

Quando decidiu mudar de classe em 2001, Scheidt já havia conquistado todos os títulos possíveis na Laser, incluindo nove mundiais, dois ouros e uma prata olímpica e dois ouros e duas pratas pan-americanas. A readaptação à classe exigirá bastante físico do velejador, já que o barco depende mais de escora (quando o atleta usa o corpo para contrapor o peso do vento na vela).

Star ainda pode voltar

Apesar de estar oficialmente fora do programa olímpico do Rio 2016, ainda existe uma chance remota de que a classe Star volte. O veredito final será dado em novembro na Irlanda, quando será realizada a reunião anual da Federação Internacional de Vela (Isaf). Caso isto aconteça, Robert e Bruno retomarão a dupla.

Robert Scheidt tem patrocínio do Banco do Brasil, Prada, Gocil e Rolex. Bruno Prada tem patrocínio da Gocil e Oakley e apoio do Club Athletico Paulistano. A dupla tem o apoio do Comitê Olímpico Brasileiro e da Confederação Brasileira de Vela e Motor.

Sobre a Gocil

Uma das líderes do mercado de segurança empresarial, eletrônica e pessoal, a Gocil atua no Brasil há quase 30 anos. Além da sua sede em São Paulo, a empresa também possui filiais na Bahia, em Minas Gerais, Paraná, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul. A Gocil atua de forma única, integrando pessoas, processos e tecnologia de ponta, tanto no segmento corporativo como no público.

Mais informações no site www.robertscheidt.com.br

2 pensamientos en “Robert Scheidt vuelve a su “primer amor”

Deja un comentario

Puedes usar las siguientes etiquetas y atributos HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>


uno × = 2